fbpx
  • Home
  • Blog Dynamic
  • Lipidose hepática felina: o que é e como identificar a doença

Lipidose hepática felina: o que é e como identificar a doença

O fígado é um dos órgãos mais importantes de nosso organismo. Ele trabalha desintoxicando o corpo, sintetizando nutrientes e auxiliando na digestão. Por isso, a lipidose hepática felina desperta tanto receio em tutores.

Essa doença é grave, pode levar a sérias complicações e comprometer o bem-estar dos bichanos. Conhecer a enfermidade é o primeiro passo para identificá-la e buscar um tratamento adequado. Por isso, acompanhe nosso artigo para saber mais sobre a lipidose hepática em gatos e como proteger seu amigo de quatro patas.

O que é lipidose hepática felina?

A lipidose é causada pelo acúmulo de gordura no fígado do gato. Apesar do nome complicado, não é um problema raro. “É uma doença relativamente comum e muito grave”, explica a médica-veterinária da Petz, Dra. Anna Carolina Massenzi.

O problema leva ao mau funcionamento do órgão e, consequentemente, afeta todo o organismo do animal. “Quando mais de 50% das células do fígado acumulam gordura, configura-se o quadro de lipidose hepática”, explica a especialista.

As células de gordura, nesse caso, comprometem o desempenho do fígado, e o animal, pouco a pouco, adoece.

Causas da lipidose hepática felina

Apesar da lipidose em gatos ter sua origem no acúmulo de gordura, não só pets obesos sofrem com o problema. O excesso de peso é, sim, um fator de risco, mas a nutrição inadequada é uma das maiores causas da doença.

“Gatos que ficam longos períodos sem comer, independente da causa, têm muitas chances de desenvolver a lipidose”, explica a Dra. Anna Carolina.

Portanto, oferecer boa alimentação e uma rotina saudável é a melhor forma de garantir que seu felino não tenha problemas no fígado. Além de refeições regulares, com uma ração de qualidade, os exercícios também são necessários para evitar um quadro de obesidade.

Sintomas da lipidose hepática em gatos

Perceber os sintomas da lipidose hepática felina é o primeiro passo para um diagnóstico precoce e, consequentemente, um tratamento efetivo. Por isso, cabe ao tutor ficar de olho e notar se o peludo não está bem.

Entre os principais sintomas de problemas no fígado em gatos, os veterinários citam:

  • Apatia;
  • Anorexia;
  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Fraqueza,
  • Icterícia (aspecto amarelo na pele e nas mucosas, principalmente gengiva e área dos olhos).

Ao perceber qualquer um dos sinais acima, é necessário buscar o auxílio de um veterinário imediatamente. Por ser uma doença séria, o diagnóstico deve ser rápido. Assim, o tratamento pode ser iniciado o mais brevemente possível.

Diagnóstico e tratamento

Ao encontrar um gato com suspeita de lipidose hepática, o médico irá analisar os sintomas. Além disso, o histórico do bichinho, observando sinais como a obesidade ou privação de alimentos.

Os pets que foram abandonados possuem chances de desenvolver a doença, já que sua nutrição provavelmente não teve a atenção correta durante um bom tempo.

Para um diagnóstico preciso, alguns testes são necessários. Ultrassom e exames de sangue são procedimentos que auxiliam na hora de descobrir a doença.

A lipidose hepática felina tem tratamento feito através da alimentação. O veterinário irá receitar uma dieta específica, que deve ser seguida à risca para uma boa recuperação.

Em alguns casos, a terapia pode envolver ração hepática para gatos. Porém, dependendo do caso, o especialista pode receitar remédios ou suplementação, com uso de vitaminas.

Como evitar a doença

A chave para evitar o problema é a nutrição. A doença é causada por falhas na alimentação, desde a privação de comida até o excesso de refeições. Por isso, uma rotina saudável é a principal garantia de uma boa qualidade de vida para seu amigo.

“Os tutores devem estar sempre atentos”, explica a Dra. Anna Carolina. Isso porque os gatos podem deixar de comer por diferentes motivos. Outras doenças, invasores ou uma ração desagradável podem fazer com que o bichano evite comer.

Se perceber que seu amigo peludo não está comendo como deveria, procure um veterinário. Os exercícios também são grandes aliados na hora de manter uma rotina saudável. Eles auxiliam a boa forma, combatem o estresse e aumentam a imunidade. Assim, o gato ficará longe da lipidose hepática e de outras doenças!

 

Fonte: Petz

 

Tags: saudepet, maissaude