fbpx
  • O 1º comedouro
    biodegradável e atóxico
    do Brasil

    COMPRAR

  • Já conhece o
    Patalimpa?

    COMPRAR

  • Não polui o meio
    ambiente

    COMPRAR

  • Não deixa resíduos

    COMPRAR

  • É muito mais seguro
    para a saúde do seu pet.

    COMPRAR

  • Faça o seu pedido
    agora pela nossa loja online!

    COMPRAR

  • Pense verde. Sonhe alto.
    Mude o mundo.

    COMPRAR

Compre sem sair de casa!

R$ 45,00

R$ 45,00

Bowl Grande - 1.500ml
R$ 35,00

R$ 35,00

Bowl Pequeno - 500ml
Preço sob consulta

Preço sob consulta

Patalimpa + 1 Refil

O que é cinomose? Tire as principais dúvidas sobre a doença

Você sabe o que é cinomose? A cinomose é um problema grave que afeta principalmente cachorros filhotes e idosos que estejam com a imunidade baixa, mas pode acometer qualquer cão, em qualquer idade.

Os sintomas da cinomose são comuns, assim como em doenças mais leves, porém, neste caso, a doença pode ser fatal. Sendo assim, é importante saber reconhecer seus sinais e como tratá-la.

O que é a cinomose?

Segundo explica o médico-veterinário, Dr. Samuel Teófilo, ela é uma doença altamente contagiosa e multissistêmica. Isso significa que, durante a evolução, ela pode ocasionar diversos sintomas e atingir todo o organismo.

Também conhecida como CDV, sigla em inglês para Vírus da Cinomose Canina, ela é causada por um vírus da família Paramyxovirus e tem alta taxa de mortalidade, além do risco de deixar inúmeras sequelas graves.

Como ocorre a transmissão da cinomose?

Muito contagiosa, a cinomose canina é transmitida a partir do contato do animal com um pet infectado, de maneira direta ou indireta. É preciso evitar compartilhar acessórios como comedouro, bebedouro e brinquedos.

Assim como ficar confinado em um ambiente fechado com um cachorro infectado estão entre as principais formas de transmissão da cinomose para outro cão.

Diferente de outras doenças caninas, o vírus da cinomose pode sobreviver por até três meses no ambiente, mas não resiste a uma boa limpeza: ele é destruído por qualquer tipo de desinfetante.

Quais são os principais grupos de risco da doença?

A cinomose não é transmitida para seres humanos. Além disso, afeta somente os cachorros entre os animais domésticos, não sendo transmitida para gatos, aves, roedores, etc.

Já na natureza, a doença também afeta outros animais, como raposas e guaxinins. Portanto, se seu melhor amigo tem contato com esses bichos, vale redobrar a atenção.

Quais são os sintomas da cinomose?

Além de saber o que é cinomose, é preciso saber que seus sintomas são pouco específicos, comuns também em outras doenças. “Após a infecção, o cão pode apresentar corrimento nasal e ocular, perda de apetite, tosse e outros sintomas adversos.”, enumera o Dr. Samuel.

A progressão dos sintomas da cinomose varia de acordo com as seguintes fases da doença (mas nem todos os animais passam necessariamente por todas elas):

Fase respiratória

  • Tosse seca ou com secreção;
  • Pneumonia;
  • Secreção nasal;
  • Dificuldade respiratória;
  • Secreções oculares;
  • Febre aguda.

Fase gastrintestinal

  • Vômitos;
  • Diarreia (com possíveis estrias de sangue);
  • Anorexia (falta de apetite);
  • Dor abdominal.

Fase neurológica

  • Vocalização involuntária (como se estivesse sentindo dor);
  • Alteração comportamental;
  • Convulsões;
  • Contrações musculares involuntárias;
  • Andar em círculos;
  • Movimentos de pedalagem;

Fase cutânea

  • Pústulas abdominais;
  • Hiperqueratose (espessamento) nos coxins e focinho;
  • Conjuntivite;
  • Lesões na retina.

Como é feito o diagnóstico da cinomose canina?

O diagnóstico da cinomose em cachorros é feito pelo médico-veterinário por meio de uma combinação de exames clínicos, anamnese (entrevista com o tutor) e exames laboratoriais.

Entre esses últimos, o Dr. Samuel explica que os mais solicitados são o hemograma, o teste ELISA (que permite a identificação de anticorpos específicos) e o PCR (que busca o material genético do vírus).

“O último é o exame mais eficaz para a detecção do vírus, feito a partir de amostras de secreções.”, diz o médico-veterinário.

A cinomose canina tem cura?

Não há muitas alternativas quanto a como curar a cinomose. “A cinomose tem baixa porcentagem de cura”, afirma o especialista.

“Não há remédios que combatam diretamente o vírus. E, mesmo quando o organismo do animal consegue vencê-lo, muitas vezes as sequelas neurológicas são graves e podem levar à eutanásia do animal”, completa o médico-veterinário.

Como é o tratamento da doença?

Não existe um tratamento específico ou remédio para cinomose. Desta forma, o tratamento é principalmente focado nos sintomas e em prevenir e combater infecções secundárias.

Entre os medicamentos que podem ser receitados pelo veterinário, dependendo da manifestação da doença, estão antibióticos, suplementos nutricionais, expectorantes, broncodilatadores, antitérmicos, anticonvulsivantes, etc.

De acordo com o Dr. Samuel, a acupuntura também tem sido indicada no tratamento das sequelas neuromusculares deixadas pela cinomose nos animais que sobrevivem à doença.

O que fazer para prevenir a cinomose?

Sabendo o que é cinomose, a prevenção fica mais simples: basta seguir o calendário de imunização com a vacina contra cinomose e o seu animal terá uma chance mínima de se contaminar.

Para isso, siga à risca as orientações do veterinário e leve seu amigo somente em clínicas de confiança para a aplicação das doses. Como vimos, por conta do sistema imunológico mais frágil, cães filhotes e idosos são mais propensos a contrair a doença.

O ideal é que filhotes recebam a primeira dose quando o pet estiver com entre seis e oito semanas de idade, com intervalo de entre três e quatro semanas entre uma dose e outra, até que ele complete 16 semanas.

 

 

Leia mais...

Cachorros escolhem um dono dentro de casa?

Os cachorros são animais muito sociais, eles geralmente adoram estar perto de pessoas. Mas você pode perceber que eles costumam escolher o seu “humano preferido”.

Isso é bastante comum e existem fatores que levam o cão a escolher o seu dono dentro de casa. Nesse texto iremos explicar com isso acontece!

Interação social

Muita gente acha que a preferência do cachorro se dá pela pessoa que sempre o alimenta. Mas nem sempre isso é o mais importante para o bichinho. É mais complexo do que isso.

Quando o cachorrinho chega na família como filhote, a pessoa que mais interagir com ele até os seis meses poderá se tornar o seu favorito.

Até os seis meses, o cérebro do cachorro é muito receptivo. Então, as experiências sociais que ele tem podem influenciar pelo resto de suas vidas.

A pessoa que mais tirar um tempo para brincar com o cachorrinho nesse período e que lhe oferecer alimento, ou seja, experiências positivas, certamente será o escolhido.

Para que o cãozinho se torne mais sociável e se acostume com mais pessoas, é muito importante que nesse período da vida ele tenha muitas experiências sociais. Todos da família devem brincar e interagir com o bichinho por, pelo menos, 30 minutos ao dia.

Assim ficará muito fácil que a personalidade do cachorro seja alegre e altamente sociável.

Leia mais...

Vitiligo em pets: é possível que os animais desenvolvam a doença!

O vitiligo é uma doença conhecida por despigmentar a pele, causando manchas esbranquiçadas pelo corpo e rosto. Porém, essa condição também pode surgir nos animais e não é tão rara como a gente pensa.

Saiba mais sobre o vitiligo em pets!

O que é o vitiligo?

O vitiligo causa a diminuição das células responsáveis por produzir a melatonina, o que resulta em manchas claras pelo corpo, olhos e cabelo. Não se sabe ao certo a causa da doença, mas acredita-se que pode ser uma herança genética ou ainda um ataque autoimune do próprios sistema imunológico.

Há também hipóteses que ligam o vitiligo com estresse ou exposição exagerada ao sol, mas a real causa ainda não foi comprovada.

Leia mais...