fbpx
  • O 1º comedouro
    biodegradável e atóxico
    do Brasil

    COMPRAR

  • Já conhece o
    Patalimpa?

    COMPRAR

  • Não polui o meio
    ambiente

    COMPRAR

  • Não deixa resíduos

    COMPRAR

  • É muito mais seguro
    para a saúde do seu pet.

    COMPRAR

  • Faça o seu pedido
    agora pela nossa loja online!

    COMPRAR

  • Pense verde. Sonhe alto.
    Mude o mundo.

    COMPRAR

Compre sem sair de casa!

R$ 45,00

R$ 45,00

Bowl Grande - 1.500ml
R$ 35,00

R$ 35,00

Bowl Pequeno - 500ml
Preço sob consulta

Preço sob consulta

Patalimpa + 1 Refil

Viajar com pet: saiba como embarcar com seu melhor amigo

Nenhum tutor gosta de deixar seu amigo de quatro patas sozinho. Por isso, o hábito de viajar com pet tem se tornado cada vez mais comum. No entanto, é fundamental estar atento a alguns detalhes para que o animal embarque de forma tranquila e segura.

Para ajudá-lo a levar seu melhor amigo para todos os lados, a Petz preparou um artigo completo sobre como viajar com seu pet, inclusive para outros países. Continue lendo para saber tudo na hora de levar o cãozinho em uma viagem de carro e até de avião!

Viajar com pet: como prepará-lo para o passeio?

Assim como os tutores, os bichos de estimação também precisam estar bem preparados antes de embarcar, ainda mais quando se trata de cuidados com a saúde e o bem-estar deles. Por isso, ao escolher o destino, fique atento às regras de embarque e aos riscos que seu amigo pode encontrar por lá!

Também é extremamente importante garantir hospedagens pet friendly e caixas de transporte adequadas. Mas essas são apenas as primeiras de uma lista de precauções que a viagem com pet exige!

Antes de sair pelo Brasil ou pelo mundo com seu fiel companheiro é necessário muito planejamento. Não importa a distância da viagem com gatos e cachorros, eles devem estar confortáveis e em segurança para curtir o passeio da melhor forma possível.

Check-list para viajar com pet

Na hora de embarcar ao lado do seu amigo de quatro patas, é essencial verificar se todos os documentos estão em dia. Entre as responsabilidades básicas do tutor que vai viajar com seu pet estão ter em mãos a carteira de vacinação atualizada e um atestado de saúde, assinado pelo médico-veterinário que acompanha o animal.

Vale ressaltar que esses são apenas os dois principais itens da lista. Passeios pelo Brasil e até mesmo uma viagem internacional com o pet exigem diversas obrigações.

Por isso, o ideal é que o tutor faça uma lista completa e leve junto acessórios essenciais para o bem-estar do animal. Entre eles, estão itens como:

  • Coleira e guia;
  • Biobowl
  • Tapete para cães e caixa higiênica para gatos;
  • Sacos higiênicos;
  • Petiscos,

Além disso, não se esqueça da plaquinha de identificação do animal. Nela devem conter todos os dados do bicho e do tutor, como nome e telefone.

Para completar, caso seu amigo esteja em tratamento, não esqueça de levar a medicação. Também é importante ter em mãos o telefone do médico-veterinário de sua confiança e de uma clínica no destino da viagem.

Encontre hotéis perfeitos para viagem com animais

Antes de embarcar é preciso procurar lugares para se hospedar com pets (os locais pet friendly). Lá, seu amigo terá liberdade para circular pelos ambientes e, ainda, encontrará mordomias só para ele.

No entanto, vale lembrar que os hotéis exigem que na hora da reserva os tutores informem sobre o pet. Por isso, é necessário apresentar o cartão de vacinação e atestado de saúde do animal.

Além disso, alguns lugares para viajar com cachorro também oferecem serviços de pet shop e pet sitter. Dessa forma, o animal se diverte com passeios e brincadeiras especiais para ele.

O que fazer na viagem de avião com pet?

Muito se fala em passeios de carro com bichos de estimação, mas tem se tornado cada vez mais comum o tutor levar seu amigo também em viagens de avião. Para que o trajeto seja feito de forma tranquila e segura, alguns cuidados são fundamentais.

Tudo começa com o bom planejamento e com uma pesquisa por como viajar com cachorro de avião. Isso porque as empresas aéreas possuem regras específicas para o transporte do seu melhor amigo. Portanto, fique atento a cuidados como:

  • Peso e raça permitidos pela companhia;
  • Modelo da caixa de transporte;
  • Microchip,
  • Regras de pet friendly no país/estado de destino.

Para completar, ao viajar de avião com cachorro e gato, conforme o destino, o tutor precisa estar com o atestado veterinário e CZI (Certificado Zoosanitário Internacional) em mãos. Também é imprescindível manter a saúde do animal em dia. Para isso, antes da viagem, administre as vacinas (preferencialmente um mês antes do embarque) e faça os exames que sejam exigidos pelo local de destino.

Além do checklist citado acima, é necessário seguir as regras das companhias aéreas sobre como viajar de avião com cachorro e gato. De modo geral, a maioria das empresas limita o número de animais por voo. Por isso, o mais indicado é fazer uma reserva específica até 24 horas antes do embarque.

Não há uma lei para viajar com cachorro e gato. No entanto, as companhias aéreas determinam que o pet só pode viajar na cabine com os passageiros se estiver com até 8 kg.

Além disso, o transporte como bagagem só é permitido para animais com até 75 kg. Em alguns casos, não são aceitos animais agressivos e de raças braquicefálicas (focinho curto).

Por fim, o tutor deve fazer o planejamento com antecedência. Isso porque a documentação pode demorar de 30 a 120 dias para ser concluída. Outro caso a se considerar é o de países como Reino Unido e Suécia, onde é exigido o microchip no animal.

Como se preparar para viagens de carro?

Um pouco menos complicado do que viajar com pet de avião, a viagem de carro com gato e cachorro também necessita de cuidados para um transporte confortável e seguro.

O primeiro passo para um passeio tranquilo é, sem dúvidas, o planejamento. Por isso, mesmo que o bicho já esteja acostumado com trajetos mais longos, é essencial realizar paradas no mínimo a cada duas horas. Assim, o pet pode fazer suas necessidades e se distrair um pouco.

Vale lembrar que durante a parada não é recomendado alimentar o animal, já que ele pode sofrer com enjoos logo em seguida. Além disso, é obrigatório o uso de caixas de transporte e cinto de segurança.

Certifique-se de que seu amigo de quatro patas esteja bem preso ao equipamento. Os tutores devem estar cientes de que transportar o animal solto no veículo é considerado infração grave, com multa e perda de quatro pontos na carteira.

Dicas para o embarque ao viajar com pet!

Agora que você já conhece algumas regras para verificar antes de viajar com pet, saiba que também é importante estar atento à acomodação e ao bem-estar de todos. Por isso, siga dicas básicas, como:

  • Compre a caixa de transporte com antecedência e estimule o animal a usá-la;
  • Deixe a ração e acessórios preferidos do pet sempre por perto durante a viagem,
  • Só utilize medicamentos sedativos com orientação do médico-veterinário.

Em todos os casos, é imprescindível consultar um especialista antes de viajar com pet. Afinal, só ele poderá indicar os cuidados essenciais para passeios tranquilos com seu melhor amigo.

Fonte:Petz

Leia mais...

Como prevenir problemas de pele nos pets durante o verão

Já começou a temporada de verão e dias bastante quentes estão por vir para alegria de muitos e atenção de todos, principalmente se você tem um filho de quatro patas em casa, afinal os bichinhos sofrem quando a temperatura está nas alturas.

Os riscos são diversos e é necessário ter atenção aos mínimos detalhes para não passar apuros. Oferecer água fresca e limpa é essencial, mas não o suficiente para que o bichano curta o período de férias de maneira saudável. Será que você toma todas as medidas preventivas para evitar problemas de pele no seu pet? Pra não restar dúvidas, melhor prestar atenção às dicas que nós preparamos especialmente para você!

Leia mais...

Cães e fogos de artifício: Dicas para reduzir o risco dessa combinação

 

Para quem tem pet, dias de festa são assim: a animação de eventos como a virada do ano e finais de campeonato acaba ofuscada pela preocupação com o animal devido ao excesso de barulho. Que a relação entre os fogos e cachorro em casa nunca foi muito boa, isso muita gente sabe.

Com a audição mais sensível que a nossa, fica fácil entender porque cachorro tem medo de fogos. Eles se assustam com os estrondos e instintivamente procuram um lugar para se esconder. Nessa hora, muitos se machucam, ficando presos em janelas e portões, batendo contra portas de vidro ou até se enroscando na coleira.

Muitas cidades ainda não possuem leis para que os fogos sejam silenciosos. Portanto, nada melhor do que entender mais sobre o que fazer com o cachorro na queima de fogos. Confira as dicas e proteja seu bichinho!

Leia mais...